História

No final do século passado uma intensa movimentação de tropeiros e mercadores vindo da Bahia e do norte de Minas utilizavam o distrito de venda Nova como entreposto comercial em suas rotas rumo ao Curral Del Rey, Sabará e Rio de Janeiro. Aproveitando a parada, descansavam, lavavam suas roupas e banhavam-se às margens de um riacho de águas límpidas da redondeza. A ele deram o nome de Córrego do Nado.

A área hoje ocupada pelo Parque Municipal Fazenda Lagoa do Nado (PMFLN) era, até na década de 60, uma parte da Fazenda "o En

genho Córrego do Nado, de propriedade da família do ex-prefeito de BH Américo Renné Giannetti. Nesta época, o uso da área era restrito à família e aos seus amigos. Com a ocupação dos bairros e a chegada da urbanização na década de 60, a Fazendinha Janete, como era chamada localmente foi caindo no abandono até que, no início dos anos 70, crianças e jovens da região começaram a utilizá-la como área para recreação e lazer.

A primeira vez que se falou na construção de um Parque foi em 1973, através de um decreto indicando a desapropriação da área e que previa a destinação do espaço para a "construção de um Parque ou qualquer obra de interesse público". Entretanto em 1981, um decreto estadual desapropria a área destinando-o à construção de um conjunto habitacional. Com isso iniciou-se a mobilização da comunidade local e as primeiras manifestações a favor da implantação do PMFLN, culminando com o surgimento da Associação Cultural Ecológica Lagoa do Nado (ACELN), ONG que liderou as negociações para criação definitiva do Parque.

 Em1982 foi promovida a primeira Festa da Lagoa do Nado evento organizado pela ACELN com uma programação que oferecia cursos, oficinas, shows e debates afim de incentivar uma maior participação da comunidade em busca de apoio para a criação do Parque. Assim todas as festas organizadas pela Associação ganharam um caráter de manifestação, mobilizando os moradores do entorno, artistas, ambientalistas, poder público, entidades civis e igrejas.

 Em 1984 uma lei Municipal autorizou a compra de um terreno da antiga fazenda pela Prefeitura de BH para que ali se construísse um Parque público, mas somente em 1994 o PMFLN foi inaugurado com a infra-estrutura atual podendo cumprir os objetivos pretendidos pela comunidade; conservação da paisagem e da biodiversidade; formação e difusão cultural; educação ambiental; lazer contemplativo; práticas esportivas.

A administração do PMFLN é hoje, de responsabilidade da Fundação de Parques Municipais que desenvolve atividades de Educação Ambiental , artísticas e esportivas com o apoio da Fundação Municipal de Cultura e a Secretaria Municipal de Esportes. O Parque conta com uma importante infra-estrutura composta por uma biblioteca, sala multi-meios, teatro de bolso, teatro de arena, quadras poliesportivas, campo de futebol, pista para caminhadas, viveiro de mudas, almoxarifado e sede administrativa. Está aberto ao público de 3a feira a domingo sempre das 8h às 18h.

7 comentários:

  1. Tenho um blog jornalístico e recentemente publiquei um evento acontecido no parque Lagoa do Nado.
    no seguinte endereço eletrônico:
    http://noticiasonlinewendel.blogspot.com/2010/11/show-ao-ar-livre-com-saulo-laranjeira.html

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. A lagoa do nado foi salva e descoberta mesmo pelos meninos de 14 a 16 anos que em 1976 a 1979 invadiram sua lareira na sala principal, a noite no frio, tomando vinho e tocando violão.Assim que foi iniciado o primeiro encontro cultural que deu origem a tudo. Eu era um dos meninos que tomavam vinho e freqüentavam com o violão, reunindo todos numa roda de viola, eu , Isinho, Leitão, Reco, e muitos adolescentes do Bairro Planalto. Foi assim que tudo começou. Nós fizemos surgir um primeiro cantinho cultural onde os adolescentes se refugiavam para cantar e tomar vinho, daí surgiu tudo, toda luta, toda vontade para se transformar no que se tornou hoje. A nação ou o povo que não conhece verdadeiramente seu passado jamais será dono completa e integralmente de seu futuro. Abraços a todos, Francisco(Chico) - (participante como compositor e cantor do primeiro festival ecológico da lagoa do nado.)

    ResponderExcluir
  7. Fui recentemente no parque para levantar informações e subsidiar meu TCC, que estou com o tema de parques urbanos. Foi uma pena ver num domingo ensolarado, um parque com tanto potencial ser tão subutilizado,com estrutura tão precária. Deu para notar que a população se apropria do espaço, e tem pelo parque um carinho e uma sensação de pertencimento sem igual. Contudo, falta ao poder público, valorizar mais esses espaços e reconhecer sua importância no cenário urbano.

    ResponderExcluir

Deixe o seu recado